Produtividade é às vezes confundida com “trabalhe o máximo”, mas não é isso. Produtividade tem a ver com “trabalhe com eficiência a seu favor”. Isso que dizer organizar nosso tempo de forma que seja possível fazer tudo o que gostamos nessa vida e que seja importante para nós, não só trabalhar, mas ficar com as pessoas que amamos, cuidar do nosso espaço e do nosso corpo, fazer as atividades que tanto nos fazem felizes, reservar nossos tempos de silêncio, leitura, alimentação.

Ser produtivo é usar o tempo com inteligência a favor do propósito maior que temos para essa vida. Ao sermos produtivos no uso do nosso tempo não vamos correr o risco de chegar no leito da morte e pensar “o que foi que eu fiz com o meu tempo?”. E isso não quer dizer encher sua agenda de atividades para que você fique como um robô programado capaz de cumprir todas as tarefas importantes e indispensáveis. Quer dizer que você vai conseguir priorizar, com foco, aquilo que é realmente essencial para você. E eu amo os dias em que sou produtiva. Todos nós amamos, porque dá uma sensação maravilhosa de que realmente fizemos “o que tínhamos que fazer”, que cumprimos uma tarefa que nos foi dada, que atingimos a nossa meta. E nesse momento você se sente realizado.

Hoje eu trabalho em casa. Praticamente 100% do meu tempo de trabalho eu faço na minha sala. Quase todos os dias recebo de algum leitor esse questionamento: “mas você consegue render bem mesmo ficando em casa?”. Vivo constantemente um processo de muito aprendizado sobre o que é ser “produtiva” e faço isso me observando atentamente.

Como eu iniciei meu trabalho com muita vontade de fazer acontecer eu era quase como um animal buscando sua sobrevivência, vivia com a “faca nos dentes”, podemos dizer assim. Minha vontade era explorar ao máximo o meu tempo para construir as bases do meu negócio e com isso eu passava todo o meu dia fazendo tarefas e mais tarefas da Equipar. Era tanta energia e tanta vontade de fazer acontecer que eu mantinha meu foco em diversas tarefas, como escrever artigos, montar o site, postar nas redes sociais, responder aos contatos, criar, criar, criar, criar. No final do dia eu estava levemente cansada, mas a minha mente ainda permanecia em estado de muita agitação.

Foi assim por muitos meses até que eu percebi que apesar de estar o tempo inteiro fazendo muitas e muitas coisas, eu não estava na mesma proporção caminhando para frente. Era como dar dois passos para frente e outros 10 em círculo. Aquela sensação me intrigou bastante e eu comecei a organizar minha rotina baseada em tarefas importantes – e não mais tarefas urgentes.

Há uma diferença imensa entre tarefas urgentes e tarefas importantes. Isso porque as urgentes podem ficar pipocando na nossa frente a todo instante chamando nossa atenção, como um fogo que precisa ser apagado imediatamente, mas elas não têm conexão com algo maior que estamos fazendo. Por exemplo, se o telefone toca agora ele se torna urgente: eu tenho que atender. Mas quando eu percebo que escrever esse artigo é mais importante que atender o telefone, eu sou capaz de ignorar o urgente e priorizar o importante. E para conseguir fazer essa distinção e essa escolha precisamos estar conscientes das nossas ações.

A autoconsciência é um dos requisitos fundamentais quando estamos em busca de mais produtividade. Quanto mais eu desenvolvo minha autoconsciência para as tarefas que estou desempenhando, mais meus resultados aumentam. “Paula, faça isso agora e não isso”, é o diálogo que travo comigo quase sempre. Ou então quando eu perco o foco “Paula, por que você está fazendo isso mesmo?” e volto minha atenção para o que é importante.

O movimento é a chave de todo processo de construção, mas o movimento por si só não gera resultados, ele tem que vir com foco, e isso é produtividade. Eu levei alguns meses para descobrir isso e hoje estou me libertando bastante e vivendo um dia a dia que não é muito bem uma rotina, mas tem uma organização dos tempos. Sempre acordo bem cedo, pois meu organismo se sente muito bem disposto vendo o dia nascer. Como sei que pela manhã eu produzo melhor, logo que volto depois de deixar a Clara na escola eu já estou pronta para tomar um suco verde, comer minhas frutas e iniciar meu trabalho.

Produzo por toda a manhã, mas diferente de outras épocas em que eu não “ditava”quais seriam as minhas atividades, agora eu tenho uma lista do que fazer. Isso me obrigada a priorizar o fundamental e o essencial, evita que eu ande em círculos e me perca em distrações.

Há um mal comum para quem trabalha em casa, mas dele eu não sofro. A preguiça! Nas Oficinas para empreendedores digitais que ministro esse é um tema corrente. Ninguém quer fazer a pergunta diretamente, mas por trás das entrelinhas do que se pergunta, está “o que eu faço nos dias de preguiça?”. É claro que autoperceber que você está com preguiça já é um bom começo, o maior mal é não perceber e começar a argumentar “mas eu mereço ficar até 10h na cama todos os dias, mas eu mereço ver televisão até 2h da madrugada, mas eu mereço ficar deitado na rede a tarde inteira”. Sim, você merece e esse é um tempo que vai também fazer você feliz, mas se há algo a ser feito e você está deixando de fazer esse algo para ficar deitado na cama é porque você está com preguiça.

Detecte a preguiça assim: se você tem outra coisa programada para fazer e não está fazendo porque a cama está chamando mais alto, ou porque a rede está mais confortável, ou porque o sofá está mais macio, ou porque o facebook está mais divertido… você está com preguiça. Não fazer o essencial para fazer o que está “confortável” é preguiça e essa é a hora de sacudir o corpo, obrigar a mente a ficar menos selvagem e fazer o que tem que ser feito. Depois que você iniciar o movimento, começar a fazer a tarefa, tudo vai fluir melhor e a preguiça vai se dissipando. Mas não permita que ela vença você.

Um amigo me falou de uma técnica que ele usa quando ele está com muita preguiça de levantar cedo. Ele começa a dizer para ele mesmo “agora!”. Primeiro bem baixinho, como se estivesse dando uma ordem em terceira pessoa para ele mesmo. “Agora!”. Depois vai aumentando o tom de voz “agora!”. Até que no final está praticamente gritando “AGORA!”. E se levanta da cama levantando os braços e se movimentando. Assim ele já venceu várias e várias manhãs inundadas em sono.

Não sofro da preguiça, mas sofro da falta de priorização de coisas que eu quero muito e são importantes pra mim. Por exemplo, nos últimos meses eu me distanciei bastante da minha alimentação crua e das minhas atividades físicas de alongamento. Eu amo comer frutas, legumes, verduras, muitas saladas, molhos e coisas naturais. Mas eu estava tão focada no trabalho que não conseguia parar para fazer meu almoço em ritmo lento, slow food. Da mesma forma eu me sinto fantástica quando meu corpo está alongado, bem energizado, mas quando fui priorizando trabalho esses tempos de yoga e alongamento diminuíram. E isso não é ser produtiva! Isso é trabalhar com foco, mas não é ser produtiva.

Para ser produtiva eu preciso liberar no meu dia a dia espaços de tempo para que as atividades de alimentação, yoga, meditação, leitura, tempos de silêncio, caminhadas, tempos com as pessoas que amo… e o que quer que eu ame fazer… aconteça! Quando dizemos “não há tempo” estamos na verdade dizemos “não consigo organizar o meu tempo para priorizar essa atividade”. E não saber organizar o tempo é não ser produtivo.

Estou agora num momento muito especial de conexão. Eu tenho uma lista de todas as áreas que quero priorizar na minha vida e eu cuido para que haja tempo distribuído para todas elas. Essa lista fica do meu lado na mesa de trabalho, fica também fotografada no álbum do meu celular… assim eu posso entrar em contato com ela sempre e me lembrar do que é essencial para mim. Quando nos lembramos do que é essencial, conseguimos construir uma agenda diária que priorize todas essas atividades.

Com foco nós conseguimos grandes feitos, ainda mais quando estamos focados no que é essencial para nós. Ficamos nos sentindo realizados, cheios de vida, harmonizados. Podemos respirar fundo e ficar orgulhosos de nós mesmos.

Corbis-42-21781251

 

10 dicas para você trabalhar em casa, manter o foco e ser produtivo

Resumindo o que “conversamos” ao longo de todo o artigo, aqui vão minhas 10 dicas para você trabalhar em casa, manter o seu foco e a produtividade

1. Desenvolva sua autoconsciência

Nada é mais importante que ter autoconsciência. Assim nos enxergamos de cima e detectamos que estamos fazendo atividades que não têm nada a ver com o essencial.

#2. Lembre-se que produtividade é ter foco em todas as atividades que nos interessam

Produtividade não é lotar a agenda de trabalho, é usar o tempo de maneira inteligente priorizando tudo o que nos interessa de fato.

3. Monte uma agenda do que fazer – evite cuidar do que não deve

Sem uma lista de atividades-principais você corre o risco de fazer o desnecessário, de manter a atenção no que não é prioridade. Nossa mente é muito caçadora, se não dermos missões bem definidas para ela, podemos perder um dia inteiro andando em círculos. Um dos riscos que corremos quando estamos em casa – principalmente nós mulheres – é ficar cuidando de pequenas coisas do ambiente doméstico quando é hora de trabalhar! Vou ali estender aquela roupa que acabou de lavar, vou ali lavar “rapidinho” aquelas louças sujas… vou ali estender as camas “rapidinho”… vou ali arrumar minha estante que está uma zona… E de rapidinho em rapidinho somos capazes de perder todo o nosso foco. Quando for hora de trabalhar, é hora de trabalhar. Use a técnica pomodoro (dica #6) para resolver esse problema.

4. Dê um check nas atividades que você completou

Adoramos recompensas. Quando damos um check numa atividade que foi feita estamos nos recompensando e isso nos estimula a cumprir a tarefa seguinte.

5. Permita-se ter espaços de espontaneidade na agenda

Ser produtivo não é engessar o seu dia com mil atividades e impedir que o imprevisto aconteça. Ao contrário. Ser produtivo é lidar muito bem com o imprevisto, porque você sabe que imprevistos são previstos… eles sempre acontecem. Cada vez eu faço minha agenda de um jeito: às vezes no celular, às vezes numa folha cheia de post-its, às vezes colando os post-its na mesa mesmo ou na parede, às vezes na tela do computador, e às vezes até numa agenda. Gosto de mudar a forma de visualizar a agenda para ela voltar a gerar impacto em mim.

6. Use a técnica pomodoro

Essa é uma técnica super simples que me ajuda demais em momentos que estou pouco produtiva, ou em épocas que naturalmente estou mais cansada e portanto com menos foco. Ela se resumo em separar suas atividades por intervalos de 30 minutos. Em 25 minutos você vai manter 100% do seu foco na atividade da vez – vamos supor que seja 30 minutos reservados para escrever um artigo. Durante 25 minutos tudo o que eu vou fazer é escrever o artigo. Nada de celular, nada de mensagem, nada de email, nada de redes sociais, nada de conversar com as pessoas. Mas quando terminar os 25 minutos eu tenho 5 minutos livres para fazer o que eu quiser: dançar, conversar, ver mensagens, comer uma fruta. Terminados os 5 minutos, você segue para a próxima tarefa – que pode ser a sequência da anterior, por exemplo, continuar escrevendo o artigo, ou uma tarefa nova. O importante é que você crie na sua agenda uma sequência de atividades programadas de 30 em 30 minutos.

Você vai perceber como mantém o foco, a energia em alta e a produtividade em excelente nível.

7. Esvazie a mente em intervalos de tempo

O melhor modo de manter a mente saudável e evitar o estresse é a meditação. Mas não estou falando em meditar com um tanto de incensos ao seu redor ou com música orquestrada, estou falando em esvaziar a mente calando os pensamentos. Muito difícil? Desafiador, eu diria, mas cada 1 minuto de meditação já nos traz benefícios maravilhosos. Sente-se na própria mesa de trabalho ou numa poltrona confortável. Feche os olhos. Inspire. Expire. Cale os pensamentos sem fazer um grande esforço e concentre-se no ar que entra e sai. Só isso e os frutos são incrível.

8. Mantenha um afastamento saudável das redes sociais, dos emails e do seu celular

Redes sociais, e-mail e celular são capazes de nos governar. Ninguém tem que se incomodar se você demorar um pouco mais para responder uma mensagem ou um e-mail, desde que você responda. Não precisamos virar seres instantâneos, precisamos viabilizar a comunicação e isso acontece independente do fato de ficarmos 100% ligados no que chega no e-mail ou no celular. Manter o foco em uma atividade por vez é o grande princípio da produtividade.

9. Faça a distinção entre urgente e importante

Querer apagar todos os pequenos incêndios não é ser produtivo, é querer ser um bombeiro. Você precisa se concentrar no que é importante, no que é essencial. A construção depende do que é essencial para acontecer e para que menos urgentes surjam pelo caminho.

10. Liberte-se da preguiça: faça o que tem que ser feito

Quando estiver muito dominado pela preguiça, lembre-se que o movimento é capaz de calar sua vontade de não fazer o que tem que ser feito. Dê uma ordem de ação para você mesmo e faça o que tem que ser feito.

11. Dica Extra: e a família?

Ah! E a família?! Eu deixei propositalmente essa dica para o final pois ela é uma das mais desafiadoras que temos para enfrentar. Isso porque ela envolve pessoas que amamos muito e queremos agradar. Quando decidimos trabalhar em casa, como você pode perceber ao longo de todo o artigo, é muito importante que nossos tempos fiquem organizados e bem reservados para cuidarmos do essencial. E é claro que a família também é essencial, mas da mesma forma ela precisa ter o tempo dela.

Se ao trabalhar em casa nós tivermos que parar a todo instante para dar atenção à nossa família, vai ser bem difícil ter sequência em algum trabalho e sermos produtivos. “Você pode ver tal coisa pra mim?”, “você pode me ajudar com isso?”, “você quer ver esse vídeo aqui comigo agora?”. O aprendizado é dizer “não” e demonstrar ao outro, pouco a pouco, que você está ocupada naquele momento e precisa manter o foco na sua atividade.

Há uma crença negativa de que ao dizer não para quem amamos estamos amando menos. Isso nada mais é do que culpa. Você ama a todos da sua família do mesmo jeito e só porque está em casa e não pode dar atenção não quer dizer que seu amor diminuiu, quer dizer simplesmente que naquele momento você precisa se dedicar a uma atividade importante de sua vida – e por isso mesmo merece que seja respeitada por eles que amam você.

Para mães empreendedoras o desafio é um pouco maior, principalmente quando temos um bebê pequeno. No caso de bebês o ideal é aproveitar os tempos de dormida do bebê ou os tempos em que a criança está brincando e você pode, ao redor dela, fazer alguns escritos, ou digitar algum texto, ou escrever à mão, ou gravar o áudio com suas ideias. Uma mãe que cuida a sós do seu bebê precisa se adaptar aos tempos da criança e ficar ligada em todas as oportunidades e espaços possíveis de produzir o que tanto deseja.

Nesse caso é muito bom ter em mãos a lista do que você deseja fazer no seu dia – seja realista, não faça uma lista de 30 itens se você só vai conseguir fazer 5, isso só vai frustar você. Com a lista em mãos, a todo instante que você se sente um pouco mais liberada, você entra em ação colocando sua lista em prática e no centro das suas atividades. O que acontece com muitas mães quando estão com seus bebês pequenos é que quando o bebê finalmente dorme ou começa a brincar com algo, elas não sabem o que fazer e fica um buraco enorme no dia. “O que eu faço agora?”, é a pergunta mais comum que se fazem.

A medida que as crianças crescem podemos sim estabelecer os tempos com mais facilidade determinando as atividades que as crianças vão executar enquanto você trabalha. Inclusive o nível de silêncio da casa necessário para que você mantenha seu foco você pode, pouco a pouco, ir ajustando.

Confie que tudo vai se ajeitar a medida que você cuidar de cada um dos detalhes, pouco a pouco, passo a passo, mas sempre em aprimoramento.

Paula Quintão. 2014

 

assine_newsletterb

banner_novoeu

Autor

Paula Quintão segue a desvendar os mundos internos e externos. É escritora & mentora de escritores, transição de vida e negócios digitais. Doutora em Sustentabilidade, montanhista, paraquedista e mergulhadora. Mãe da Clara. Criadora da Escola de Rumos, do Portal Coragem Para Empreender e da Editora Suban a Los Techos, autora do livro Para Sempre Um Novo EU (2012) e O Caminho Que As Estrelas Me Viram Cruzar (2017). Escreve semanalmente dentro das temáticas autoconhecimento, escrita, transformação de vida e empreendedorismo em paulaquintao.com.br

  • Rafael Incao

    Uau! Super artigo, e cheio de dicas excelentes. Bora por em prática!!

    • http://www.equiparparavencer.com.br/ Paula Quintão

      “Bora por em prática” =))

  • http://www.caixadetreinamentos.com.br Suellen Borelli

    Muito bom. Engraçado é ter trabalhado este tema recentemente no Empreender 360º, porém, é mais um artigo seu que vai pra lá. Tempo é um dos maiores tesouros que temos, e temos em casa momento presente, que deve ser saboreado constantemente. Muito bom Paula, parabéns. Concordo 100%.

    • http://www.equiparparavencer.com.br/ Paula Quintão

      Suellen, coisa boa te ver por aqui! Sim, tempo é nosso maior tesouro, ele se esvai entre os dedos e sequer percebemos. Quando mantemos o foco no que é essencial tudo muda de figura, o que realmente importa flui mais macio.

  • http://www.naotenhoideia.com/ Leo Alvarenga

    Woooow!! Top, Paulinha!! Tem alguns estudos que mostram que pausas durante o período de trabalho podem ser muito mais produtivas do que trabalhar direto… Comecei a fazer isso e funcionou muito bem.

    Essa dia 10 é uma porrada! eheheh “Get Shit Done”

    • http://www.equiparparavencer.com.br/ Paula Quintão

      Pois é, Leo, essas pausas funcionam super bem pra mim. Eu gosto bastante de variar os modelos de agenda também, isso me ajuda a “despertar para as atividades” muito mais!

      • http://www.naotenhoideia.com/ Leo Alvarenga

        Eu faço assim: Trabalho80 a 90 minutos, descanso 40 a 45. eheh

        • http://www.equiparparavencer.com.br/ Paula Quintão

          Conclusão, Leo: você está descansando mais que eu! =))) Está, portanto, mais próximo de ser um Tim Ferris.

          • http://www.naotenhoideia.com/ Leo Alvarenga

            Esse tipo de produtividade tá explicadinho naquele livro que eu te falei, o Lidando com a Incerteza. Se vier no RJ eu te dou ele de presente em mãos ahahhaha

          • http://www.equiparparavencer.com.br/ Paula Quintão

            Agora vou ter que ir ao Rio o mais rápido possível! =)) Você é um poço de partilha, Leo.

  • Gil Mauricio Alovisi Almeida

    Excelente artigo Paula! Realmente é desafiador o modo home-office. Em questão de tempo, como dito no livro A Tríade de Tempo, o equilíbrio ideal para nosso dia ser mais produtivo é reservar 70% do tempo para coisas IMPORTANTES, 20% para coisas URGENTES (pois sim, elas surgem durante o dia) e 10% para coisas CIRCUNSTANCIAIS que são aquelas que nada agregam, mas que todos precisamos para descontrair. Abraços!

    • http://www.equiparparavencer.com.br/ Paula Quintão

      Maravilha, Gil, e por falar na Tríade do Tempo, um amigo me indicou a pouco tempo e disse ter sido um dos melhores livros que leu. Agora com sua participação aqui já voltei a colocar estrela na frente do título. Vou ler em breve e comento com você. Excelente a divisão do tempo em tarefas importantes, urgentes e circunstanciais. Grande abraço!!

      • Gil Mauricio Alovisi Almeida

        Eu utilizo a Triade do Tempo como ferramenta nas sessões de Business Coaching, normalmente o empreendedor se assusta quando faz o exercício e constata que a maior porcentagem do seu tempo está empregado em coisas urgentes e circunstanciais. Abraços!

        • http://www.equiparparavencer.com.br/ Paula Quintão

          E não é incrível perceber isso! Só de perceber a “cura” já se inicia!

  • http://fabiodasilva.net/ Fabio Lopes da Silva

    Que maravilha de artigo, Paula! Produtividade é um tema que eu gosto muito e, diferente de muita coisa que já vi, a postagem aborda o conceito (trabalhe com eficiência a seu favor) e também diversas formas que podemos ser mais produtivos. Muita quantidade de coisas a se fazer refletem em uma pior qualidade nos resultados.

    Grande abraço e sucesso sempre!

    • http://www.equiparparavencer.com.br/ Paula Quintão

      Show, Fabio! Trabalhe com eficiência a seu favor =)) que seja o nosso lema de um cotidiano bem produtivo! Grande abraço e sucesso pra nós!

  • http://suacarreira.blogspot.com.br/ Leandro Correa Martins

    Muito bom. Vou praticar=)

    • http://www.equiparparavencer.com.br/ Paula Quintão

      A arte é mesmo colocar em prática, Leandro! Nosso desafio diário!

  • http://marceleandrade.com.br Marcele Andrade

    Adorei o artigo! Algumas coisas eu já faço, como a técnica de pomodoro e montar uma lista de afazeres para dar o check… mas ainda assim tem horas que bate uma preguicinha, por isso adorei ler as outras dicas!

    • http://www.equiparparavencer.com.br/ Paula Quintão

      Marcele, mesmo de vez em quando eu gosto de variar as técnicas só para não cair na rotina. Algumas reinvenções sempre fazem bem. Coisa boa que tenha gostado!! Que seja sempre bem-vinda =))

  • Bruna Garbelini Jabour

    Dicas 5, 6 e 7 arrebentaram, Paula!!!! rsrsrsrsrsrs Adorei!!!

    • http://www.equiparparavencer.com.br/ Paula Quintão

      São suas preferidas então?! =)) Dizem que ensinamos o que mais precisamos aprender, por isso a minha #11 é a preferida hihihih

  • Lane Luc

    Super dicas, maravilhosas!!! Paula, você é sensacional!!

    • http://www.equiparparavencer.com.br/ Paula Quintão

      Que sejam bem úteis no seu dia a dia, querida Lane!

  • Vanessa Santa Helena

    Adorei o blog e as dicas! A autoconsciência é realmente muito importante! Eu me pego conversando comigo mesma várias vezes ao dia, ehehhehe desde “vamos acordar Vanessa” até o ok no check list! Obrigada pelo compartilhamento das dicas 😉

  • bylucianamarques

    Super dicas! amei <3