Esses dias têm sido de chá e não de café. Porque tem vezes que é preciso fazer mudanças, fazer ajustes, pegar aquele saber que está guardado e colocar na mesa, colocar na xícara, colocar sob o sol. Eu soube que estava com pressão alta durante o carnaval. E eu soube que café piorava. Como soube sobre o sal, sobre a atividade física, sobre o beber água. E não adianta só saber e não fazer. Adianta mesmo é a mudança, é preencher a xícara do mais delicioso chá de hibisco, cavalinha e hortelã – porque Esteban Andrejuk , eu sei que era também pra ter equinácia, mas ainda não encontrei. E me faz feliz a mudança, me faz feliz ver a pressão normal de novo, me faz bem e floresce minha alma a capacidade de me transformar. .:. E foi assim… transformação das grandes bem em época de lançamento do Programa de Mentoria Minha Guinada. Belas chaves desvendadas. Para mais detalhes do Programa, clique aqui. .:.

Autor

Paula Quintão segue a desvendar os mundos internos e externos. É escritora & mentora de escritores, transição de vida e negócios digitais. Doutora em Sustentabilidade, montanhista, paraquedista e mergulhadora. Mãe da Clara. Criadora da Escola de Rumos, do Portal Coragem Para Empreender e da Editora Suban a Los Techos, autora do livro Para Sempre Um Novo EU (2012) e O Caminho Que As Estrelas Me Viram Cruzar (2017). Escreve semanalmente dentro das temáticas autoconhecimento, escrita, transformação de vida e empreendedorismo em paulaquintao.com.br