Tempo de Respiro

Semana passada fomos para a cachoeira eu e o Anderson. Era pra sermos banhados pelas águas. Mas as águas foram mais para os olhos e para os pulmões. Foi tempo de respiro me preparando para as mudanças que aconteceriam essa semana. É tempo de lançar as sementes em solo fértil, com confiança. Fazer os ajustes que precisam ser feitos e nos lançarmos no solo. Mudanças feitas, lemes ajustados, rotas recalculadas, hora de avançar. Como diz vovó Joana, a bela e doce vovózinha com a qual tive a honra de ser atendida pouco antes de me mudar de São Paulo, “não tem novo caminho, é tudo continuação”. E assim é.